Instituto Porto Seguro: há 16 anos um porto seguro para a comunidade

Conheça um pouco mais o IP e as iniciativas para 2022

Fundado em 2005, o Instituto Porto Seguro tem como objetivo atender pessoas de baixa renda. Seu foco principal é a capacitação profissional, além de oferecer complemento escolar para crianças que estudam em escolas públicas e moram na região em que está localizado, no bairro dos Campos Elíseos, em São Paulo. Este complemento é oferecido em formato de contraturno, com atividades esportivas e artísticas no período em que as crianças não estão na escola. 

Andreia Alcantara, Sustentabilidade (arquivo).

Andreia Alcantara, da área de Sustentabilidade, explica que, assim como a Porto tem se transformado, os projetos sociais do Instituto têm sido alavancados. Sobretudo, durante a pandemia de Covid-19, o Instituto construiu o que ela chama de credenciais de inovação, conseguindo manter atividades que sempre foram presenciais no formato on-line com bastante sucesso. 

“Mantivemos os cursos profissionalizantes por meio de aulas totalmente on-line, os projetos com as crianças também. A Escola Empreendedora de Costura (falamos bastante dela aqui) passou a atuar com as costureiras em casa. E o Programa Jovem Aprendiz também. Os(as) jovens foram trabalhar em casa porque têm contrato com a Porto”, explica. 

Reinvenção e resultados

Ao longo de 2021, o Instituto Porto atendeu cerca de 700 adultos(as) e 170 crianças on-line, manteve a Escola Empreendedora de Costura com 40 costureiros(as) e trabalhou com aproximadamente 60 jovens aprendizes. Em setembro deste ano, as atividades presenciais começaram a ser retomadas, com 80 crianças voltando ao presencial. 

Cerca de 80 alunos(as) dos cursos profissionalizantes também se prontificaram a voltar. “As aulas virtuais continuam acontecendo, e focamos no retorno das aulas práticas para quem se sentisse seguro(a) para retomar os cursos de informática, auxiliar de cabeleireiro, artesanato e auxiliar de mecânica”, conta Andreia. 

Os(as) professores(as) também tiveram de se reinventar. “A professora do curso de auxiliar de cabeleireiro utilizou bonecas para fazer os cortes, a de artesanato fez as demonstrações ao vivo e enviamos os kits para as casas dos(as) alunos(as), para que pudessem treinar simultaneamente”, anima-se. 

Manter as atividades do Instituto em funcionamento, com o mesmo padrão de qualidade, levando em conta as limitações das pessoas atendidas em relação aos equipamentos e à internet foi, sem dúvida, o principal desafio nos últimos dois anos. Andreia relata a preocupação da equipe ao pensar que quem mais precisa poderia ficar sem os nossos serviços por tempo indeterminado. Mas, felizmente, com muita determinação e dedicação, tanto da equipe como dos(as) alunos(as) e suas famílias, foi possível seguir e alcançar grandes resultados.

Para o infinito e além 

Para 2022, a grande expectativa do Instituto Porto é passar por um processo de transformação digital. “Nossa meta para o ano que vem é crescer com credenciais de inovação, adotando inscrição, triagem e seleção on-line para os cursos. Estamos viabilizando sistemas para dar suporte e melhorar o atendimento. E vamos testar o modelo híbrido para alguns cursos”, planeja Andreia. 

Parte da formação oferecida tem viés comportamental, com atividades que funcionam bem no formato on-line. Essa parte do conteúdo será cursada via aplicativo. Além disso, foi feita a reformulação do site e a criação de um blog para melhorar a comunicação com os(as) aluno(as). 

“Vemos a Porto sendo cada vez mais um porto seguro para a comunidade. O Instituto é também um parceiro dos negócios da empresa. Afinal, formamos pessoas também para as áreas da Porto, comercializamos brindes. Ainda que nem todos os cursos estejam diretamente ligados, eles criam empregos e contribuem para a sociedade. Ou seja, estamos criando estratégias e oportunidades socioambientais, que também contribuem com o negócio”, pondera Andreia. 

Outra ação é a plataforma de captação de recursos. “Convidamos colaboradores(as) e corretores(as) para doar voluntariamente, de forma livre, para fazer junto com a gente. Este foi um ano de sucesso também nesse aspecto, os(as) colaboradores(as) e corretores(as) participaram e avançamos um pouco mais na captação e investimentos em ações sócio-assistenciais para as crianças atendidas pelo Instituto.” 

Vamos juntos(as)?

Não custa lembrar que os(as) colaboradores(as) que quiserem contribuir com o Instituto de outras maneiras podem oferecer palestras, mentorias para os(as) jovens aprendizes, gravar vídeo aulas para as crianças e muito mais. Não deixe de dar uma olhada no site do Instituto, conhecer e divulgar as iniciativas para que ele seja cada vez mais um porto seguro para quem precisa. 

Palavras de quem teve a vida transformada pelo Instituto Porto

Fernanda Pedreira, jovem aprendiz da área de RH (arquivo).

“Em 2020, eu entrei no site da Porto e descobri o Instituto. Encontrei o curso para jovens aprendizes e achei que faria sentido, já que eu não tinha experiência no mercado. Eu nunca tinha participado de uma entrevista, mas passei, entrei no curso de capacitação e achei sensacional. Depois participei da primeira entrevista com a psicóloga, e passei para trabalhar com a primeira gestora que me entrevistou. Estou na Porto há onze meses, e desde fevereiro trabalhando no RH, na área de Recrutamento e Seleção de Seguros e Comercial. Entrar aqui foi um grande salto. Eu tenho 22 anos, não tinha experiência, e tinha curiosidade em conhecer a área em que atuo. O Instituto, os cursos de capacitação e de Jovem Aprendiz me amadureceram muito. Para quem está em dúvida em se inscrever, eu diria: venha! Eu sempre comento da Porto porque não é algo comum, não dá para comparar com outros cursos que vejo por aí. As matérias são diferentes, o método é totalmente diferente, tem palestras, mentoria e a possibilidade de receber um feedback. Vale muito a pena!”.
Fernanda Pedreira, jovem aprendiz da área de RH

Gabrielly Paganelli, jovem aprendiz da área de Atendimento CCM (arquivo pessoal).

Conheci o Instituto por meio de uma colega de trabalho da minha mãe, e me interessei pelo curso de Auxiliar de Escritório. Eu havia acabado de me formar no Ensino Médio. Depois da finalização do curso, fui chamada para algumas entrevistas. Em 2019, fiz o curso de capacitação de jovem aprendiz e, em 2020, fui chamada para trabalhar na área Comercial. Meu contrato como jovem aprendiz vai até janeiro de 2022. O Instituto me ensinou muito, em todos os cursos que eu fiz. Consegui me desenvolver muito em vários aspectos. Comunicação, escrita, senso crítico, pacote Office e habilidades comportamentais que aprendi durante o curso com os(as) professores(as) e com os(as) outros(as) alunos(as). Para quem está ingressando, eu diria para aproveitar ao máximo tudo o que é oferecido. O Instituto oferece uma oportunidade de desenvolvimento profissional e pessoal excelente, ajudando muita gente a se colocar no mercado de trabalho. Os(as) professores(as) são maravilhosos(as), dão muita atenção a todos(as), de forma muito acolhedora. Aproveitem!”.
Gabrielly Paganelli, jovem aprendiz da área de Atendimento CCM

Comentários

{{comment.parent.comment_author}}
{{comment.parent.comment_date}}
{{comment.parent.comment_content}}
Comentar
{{children.comment_author}}
{{children.comment_date}}
{{children.comment_content}}
Comentar
Ver mais comentários

Matérias anteriores

Braços abertos e muita segurança para recebê-los de volta
O Porto Ideias está cheio de novidades e aberto a todos os colaboradores
PX é um espaço para imersão na experiência do cliente.